Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

TRE pede apoio a deputados para recadastramento biométrico


O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), desembargador Agenor Ferreira de Lima Filho, e o vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Stênio Neiva Coelho, apresentaram nesta terça (12), na Alepe, os municípios que participam do ciclo do recadastramento biométrico, iniciado em 2018 e que segue até 2020. Durante a Reunião Plenária, eles solicitaram aos deputados o apoio junto a gestores, vereadores e eleitores para a realização da revisão obrigatória nas 45 cidades desta etapa, a partir de março.


Conforme destacou o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), a utilização da biometria é importante por diminuir consideravelmente a possibilidade de intervenção humana no processo de votação. “Reduz a chance de fraudes e, portanto, aumenta a segurança do voto e a transparência do processo eleitoral”, frisou. Em Pernambuco, a identificação biométrica começou a ser realizada em 2008 e já alcançou cerca de 4,7 milhões dos 6,6 milhões de eleitores. Restam 77 municípios, dos 184, para que seja concluída a implantação.


De acordo com o presidente do TRE-PE, diante da “falta de interesse maior” de algumas cidades, o apelo feito anteriormente na Alepe, em 2017, surtiu efeito e representou um crescimento significativo na adesão ao recadastramento biométrico. “Voltamos aqui agora para solicitar novamente esse empenho, que é importante, inclusive, para que eleitores de municípios mais carentes e distantes não tenham prejuízo, como a perda do benefício do Bolsa Família, por ausência de título de eleitor”, enfatizou.


Stênio Neiva Coelho, que coordena a implantação da biometria em Pernambuco, entregou a lista das 45 cidades que o Tribunal irá abranger até 2020. “Algumas já deram início, outras começam em março. Depois dessas, teremos pouco mais de 30 municípios para alcançar a meta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pretende até 2022 recadastrar todos os eleitores”, informou.


Suscitando Questão de Ordem, o deputado Romero Albuquerque (PP) pontuou que o recadastramento biométrico “é de muita relevância para a segurança das eleições”. “Eu me coloco à disposição para contribuir da forma que for necessária”, acrescentou.

0 visualização