IMG-20191213-WA0051.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Servidores públicos entregam carta a Paulo Câmara por melhores condições de trabalho



Em estado de greve desde a última segunda-feira (12), sindicatos de servidores públicos se organizam nesta quinta-feira (15) para entregar uma carta aberta ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), reivindicando melhores condições de trabalho, carreira e remuneração. O Fórum dos Servidores Estaduais de Pernambuco (FSE) cobra uma postura "mais ágil e eficaz" de Câmara nos processos de negociação. O grupo segue em fila indiana até o Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, na área central do Recife. O vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT/PE), Paulo Rocha, afirma que novas propostas serão apresentadas ao governador. "O Sindserpe [Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Estado de Pernambuco] está em greve de 24 horas, a assembleia do Sintepe [Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco] decretou estado de greve e haverá uma nova assembleia no dia 22. Este quadro pode ser ampliado. O fórum dos servidores vai ser reunir e fazer um novo calendário de mobilização, com novas propostas", disse.

Entre os pontos citados como distorções na carta estão: 2,1 mil servidores com remuneração de até R$ 937, salários inferiores aos pisos, vale-refeição congelado em R$ 7 desde 2008 e falta de pagamento de vale-transporte para servidores do interior. "Queremos que haja uma negociação para que possamos superar as distorções que existem no Estado. Queremos nos reunir com o governo para superarmos os problemas em curto, médio e longo prazo. Não podemos aceitar o que está acontecendo nas quatro paredes de cada local de trabalho", reclamou. com informações de Geraldo Moreira, da Rádio Folha FM


0 visualização