Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Sensor de março mostra crescimento do emprego celetista em Pernambuco


Segundo o Informe Sensor nº 03/2018, referente ao mês de março, o emprego celetista (regido pela CLT) tornou a apresentar crescimento em Pernambuco no 1º bimestre de 2018. No período observou-se uma inflexão com o crescimento de 0,3% e a criação de 3,7 mil empregos celetistas. A agropecuária e a indústria contribuíram para este quadro positivo e as Mesorregiões da Mata e do Agreste Pernambucano foram as que mais se destacaram.

O documento é publicado mensalmente pela Gerência Geral de Estudos e Pesquisas Socioecoômicas da Diretoria de Estudos e Pesquisas da Agência Condepe/Fidem.Os dados foram extraídos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, referentes ao primeiro bimestre de 2018. Eles revelam a retomada do emprego celetista em Pernambuco.

A pesquisa mostra que se observadas as informações, segundo as mesorregiões estaduais, o processo de recuperação apresenta-se mais intenso na Zona da Mata, que gerou 6,4 mil empregos celetistas no 1º bimestre de 2018 em relação ao mesmo período de 2017, ou seja, 5,6% de crescimento. Já no Agreste o emprego celetista cresceu 1,7% no bimestre, cerca de 3 mil postos de trabalho CLT. O melhor desempenho deu-se na Agropecuária (4,5 mil novos empregos, 9,6% de crescimento) e na Indústria (2,0% ou 4,3 mil postos criados).


0 visualização