Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Salgueiro: Hospital Regional Inácio de Sá reduz mortalidade infantil neonatal na unidade


A pequena Mariah Cecília travou uma batalha para nascer. Sua mãe, a atendente de telemarketing Conceição Tereza, de 26 anos, precisou ser acompanhada no Hospital Regional Inácio de Sá (HRIS), em Salgueiro, por apresentar pressão alta aos sete meses de gestação. Nascida com apenas 1,5 kg, Mariah precisou ficar internada por mais de 15 dias na unidade de saúde. Foi graças aos esforços da equipe multiprofissional do hospital, referência para os sete municípios da VII Gerência Regional de Saúde (Geres) e demais localidades que abrangem o Sertão pernambucano, que a bebê conseguiu evoluir com saúde e hoje, com seis meses de vida, aproveita as primeiras experiência de vida no colo da mãe em Serrita, município onde residem. A unidade atingiu, de 2017 para 2018, uma redução de quase 15% na mortalidade infantil neonatal.


A história de Mariah Cecília é uma das que serão compartilhadas, nesta quarta-feira (27.02), a partir das 16h, no encontro 'Ações Exitosas para a Redução da Mortalidade Infantil Neonatal no Hospital Regional Inácio de Sá'. O encontro, no auditório do HRIS, discutirá as principais iniciativas do hospital para melhorar a assistência à saúde materno-infantil. Vale destacar que amortalidade infantil neonatal é aquela ocorrida período neonatal, ou seja, o registro do óbito do recém-nascido nas quatro primeiras semanas de vida, entre 0 e 28 dias de nascimento incompletos.


Ao longo dos últimos três anos, o Hospital Regional Inácio de Sá implementou diversas melhorias voltadas à assistência materno-infantil. A abertura da Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) Neonatal, espaço reservado para tratamento de prematuros e de bebês que apresentam algum tipo de problema ao nascer, e a Neonatologia Clínica foram algumas das qualificações no atendimento. Em 2018, o hospital implantou a Comissão de Discussão de Óbito Infantil, que reúne representantes de diversos setores da unidade para discussão dos casos e medidas que devem ser adotadas para evitar novas mortes.


"Esse somatório de ações que contribuíram para a redução da mortalidade neonatal mostram que o hospital está com um olhar integral para o bebê, prestando uma atenção diferenciada por todos os serviços que o recém-nascido passa e os caminhos que ele pode percorrer no Inácio de Sá. O objetivo principal é melhorar assistência prestada ao recém-nascido", pontua a diretora do HRIS, Gilcia Nascimento.


O hospital também reforçou o plantão de diversos profissionais envolvidos no cuidado neonatal, a exemplo da cobertura da escala de enfermeiros no plantão 24 horas. Além disso, foram convocados, no último concurso público da categoria realizado pelo Governo de Pernambuco, sete médicos neonatologistas para compor o quadro de funcionários do Inácio de Sá.


Vale reforçar que o cuidado integral começa desde antes do nascimento, já no pré-natal, com acompanhamento das gestantes, inclusive as de alto risco. O hospital também criou o Vim Nascer, projeto que articula diversas ações de acolhimento às grávidas da região que pretendem ter o seu filho no Inácio de Sá.   


PARTOS


Em 2017, o Hospital Inácio de Sá realizou 2.584 partos. Já no ano de 2018, foram 2.653 partos. Em relação aos óbitos, foram 21 no ano de 2017 e 18 em 2018. Vale destacar que dos óbitos registrados em 2017, nove foram de prematuridade extrema, sete de extremo baixo peso, dois causados por anomalias congênitas e dois bebês com anencefalia. Já em 2018, das mortes registradas no período neonatal, seis foram de prematuridade extrema, outros seis de extremo baixo peso, três causadas por anomalias congênitas e um recém-nascido que já chegou sem vida ao serviço.


O HOSPITAL


O Inácio de Sá atende em diversas especialidades além da obstetrícia, como clínica médica, pediatria e traumato-ortopedia. Em 2018, foram mais de 53 mil atendimentos de emergência e urgência na unidade. Também no ano passado, o número de cirurgias ultrapassou a marca dos 3,1 mil procedimentos. O hospital foi inaugurado em 1991, no fim do governo Carlos Wilson, que homenageou o médico Inácio de Sá, popular por receber os doentes na própria casa.


Confira a programação:


Ações Exitosas para a Redução da Mortalidade Infantil Neonatal no Sertão Central de Pernambuco


Local: Auditório do HRIS


Horário: 27.02, às 16h


16h - Abertura e composição da mesa


16h15 - Apresentação das ações de redução da mortalidade infantil do HRIS | Gestora: Gílcia Nascimento


16h25 - Apresentação da UCI e composição da equipe | Coordenadora da UCI e Emergência Pediátrica: Caroline Teles


16h35 - Importância da investigação hospitalar do óbito infantil e formação de Comissão de Discussão de Óbito Infantil | Apoiadora da VEH/HRIS - Janaina Ângelo Rufino


16h45 - Apresentação de caso exitoso - RN prematuro Caio | Enfermeira neonatologista da UCI Neonatal Josefina Matias


16h55 - Relatos e depoimentos de mães de RNs que foram assistidos no serviço


17h05 - Boas práticas na assistência ao período PPP (Pré-Parto, Parto e Puerpério | Enfermeira Edilasy e residentes em enfermagem obstétrica da Escola de Governo em Saúde Pública de Pernambuco


17h15 - Debates e discussões

0 visualização