Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Romário Dias critica ataques entre ministros do STF e pede minuto de silêncio “em respeito à nação”



Ataques trocados pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes, durante sessão da corte na quarta (21), motivaram pronunciamento do deputado Romário Dias (PSD). Nesta quinta (22), o parlamentar se disse “decepcionado” com a postura dos magistrados. A pedido de Dias, o Plenário da Assembleia fez um minuto de silêncio “em respeito à nação brasileira”.

Mendes fazia críticas ao funcionamento do STF – já tendo ouvido réplicas da presidente da corte, Cármen Lúcia, e do ministro Luís Fux – quando Barroso reagiu com mais veemência contra a fala do colega. “Me deixa de fora desse seu mau sentimento. Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com atraso e pitadas de psicopatia”, declarou. “Vou recomendar ao ministro Barroso que feche seu escritório de advocacia”, rebateu Mendes, já com a sessão suspensa pela presidência.

Romário Dias defendeu que os julgamentos do STF deixem de ser transmitidos pela televisão. “Gilmar Mendes dissertava sobre diversos tópicos em julgamento quando Barroso fez uma verdadeira chacota, uma brincadeira, na mais alta corte do Brasil”, lamentou. “O cidadão do lugar mais longínquo pode ver o tribunal se digladiando, com palavras de baixo calão que jamais ouvi antes em outra instituição.”

Terezinha Nunes (PSDB) fez coro às preocupações do deputado. “Foi algo estarrecedor. Os ministros levaram a linguagem das redes sociais para o plenário do STF”, comentou. “Os poderes parecem estar de costas para tudo o que acontece no Brasil”, analisou Aluísio Lessa (PSB).

Waldemar Borges (PSB) tentou enxergar “um aspecto positivo” no episódio. No entendimento do socialista, o caso pode servir para que se exponham “deformações” existentes também no Poder Judiciário. “Executivo e Legislativo têm passado por um processo de radiografia, mas há instâncias que têm passado incólumes a isso”, sublinhou. “Quando um ministro diz ao outro ‘feche seu escritório’, ele revela que pode haver um grande balcão de negócios instalado nesses espaços, o que merece um mergulho mais profundo.”

Apagão – Romário Dias usou parte do tempo na tribuna para sugerir que se instalem placas solares nos semáforos do Centro do Recife. A proposta foi levantada pelo deputado após o transtorno no trânsito da Capital, no final da tarde de ontem, motivado pela falta de energia que afetou 14 Estados brasileiros. “Foi um tumulto, uma desorganização. Não podemos criticar a gestão local, porque foi algo nacional, mas sairia barato colocar placas solares para garantir o sistema de tráfego, principalmente nas vias mais conturbadas.”


1 visualização