Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Rodrigo Novaes critica CNMP por "aliviar" com crimes de menor gravidade



A violência se tornou temática recorrente nas reuniões da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Nesta terça-feira, 26, a pauta voltou a gerar discussões na Casa . Dessa vez, o vice-líder do governo, o deputado Rodrigo Novaes (PSD), subiu à tribuna para criticar a resolução 181 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que dentre outras novidades, celebrar o acordo de não-persecução penal, para crimes de menor gravidade. Para o legislador, trata-se de uma resolução “infeliz” e “difícil de compreender”, ainda mais, explicou, no momento em que temos o crescimento da criminalidade em todo o país. “Estamos chegando ao estado em que o crime compensa. Se alguém bater carteira, desde que não haja o uso da violência, essa pessoa pode ficar livre da ação penal”, explanou. “Não é que possa participar de uma transação penal, ou ainda, que tenha a pena convertida em prestação de serviço à comunidade. Essa pessoa não irá sequer responder a uma ação”, concluiu. Novaes foi aparteado pelo líder da oposição, o deputado Silvio Costa Filho (PRB) que aproveitou a oportunidade para disparar contra o Governo. “Acho muito importante a bancada governista trazer o assunto da violência para a bancada. Coincidentemente hoje, Bruno Paiva, estudioso da USP, colocou que um dos problemas do aumento da criminalidade de Pernambuco é a falta de liderança do governador Paulo Câmara”, pontuou.


0 visualização