Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
Camarao e cia.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Polícia Civil indicia PMs por homicídio culposo após morte de manifestante em PE


Os dois policiais militares envolvidos na morte de Edvaldo da Silva Alves, de 19 anos, durante uma manifestação pela paz no município de Itambé, interior de Pernambuco, foram indiciados pela Polícia Civil por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. A corporação defende que eles respondam em liberdade até o julgamento. A informação foi divulgada ontem (2) em coletiva de imprensa realizada no Recife.

O inquérito policial apresenta a conclusão de que os PMs não tinham treinamento para usar a munição de elastômero, conhecida como bala de borracha. O soldado Ivaldo Batista de Souza Júnior, que apertou o gatilho, inclusive, nunca tinha atirado antes com esse tipo de arma de menor letalidade, segundo relatou ao delegado responsável pela investigação, Pablo de Carvalho. “Eles afirmam que a multidão estava exaltada e que realizaram o disparo para contenção, mas não tinham intenção de matar ninguém”.

A ação, ocorrida no dia 17 de março, foi gravada em vídeo e ganhou repercussão nacional nas redes sociais. As imagens mostram Edvaldo sendo alvejado a queima roupa. O tiro atingiu a veia femoral, na coxa.

Edvaldo ficou 24 dias internados no Hospital Miguel Arraes, localizado no município de Paulista, região metropolitana do Recife. A maior parte do tempo ele permaneceu em coma. A causa da morte foi infecção hospitalar generalizada.

Via Agência brasil


LOGO MEGA.jpg