Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Pesquisa de medicamentos mostra diferença de até 584,93%


O Procon-PE realizou, no início deste mês, a pesquisa de medicamentos. Os fiscais do órgão de defesa do consumidor, passaram por 46 farmácias e oito municípios: Vitória de Santo Antão; Cabo de Santo Agostinho; Goiana; Caruaru, Recife, Olinda, Camaragibe, Paulista e Jaboatão dos Guararapes (esses cinco últimos entram em um único bloco da pesquisa, o da RMR).


O levantamento mostra que entre os produtos de marca e os genéricos, a diferença percentual é grande. Mas que a diferença entre os genéricos é ainda maior. No município de Vitória, o Glibenclamida, remédio para controle da diabetes, o genérico chega a uma diferença percentual de 584,93%. O medicamento pode ser encontrado por R$ 10 e R$ 1,46.


No bloco da Região Metropolitana o remédio de marca, meleato enalapril, para controle de pressão arterial apresentou uma diferença de 540,80%, podendo ser encontrado por R$ 35,18 e R$ 5,49.


O Procon-PE pesquisa medicamentos para tratar: controle da hipertensão arterial; controle do diabetes; analgésicos; para náuseas e vômitos; rinite alérgica; anti-helmíntico; anti-inflamatório; bronco dilatador; excesso de gases e antibiótico para o tratamento de infecções bacterianas.


Neste levantamento, é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento, fornecendo assim ao consumidor, os locais e endereços onde o produto encontra-se com preço mais acessível. Foram pesquisados 38 medicamentos, sendo 19 de referência (marca) e 19 genéricos.


O consumidor que quiser a pesquisa basta solicitar por e-mail: imprensaproconpe@gmail.com


Dicas do Procon-PE para compra de medicamentos:

- Na pesquisa foi constatada a diferença de preço para o mesmo medicamento, de acordo com o laboratório e a farmácia/drogaria, logo, é essencial a pesquisa de preços;


- observe sempre o prazo de validade do medicamento;


- verifique se o número de lote e data de fabricação que constam na caixa do medicamento são iguais aos marcados nas cartelas ou frascos e se a embalagem encontra-se lacrada;


- todo medicamento deve possuir o número de registro no Ministério da Saúde;


Guarde sempre o medicamento em local seco, arejado e fora do alcance de crianças. Tenha cuidado especial com remédios de formato ou aroma atrativo às crianças (formato de bichinhos, cheiro ou gosto de chiclete ou bala, etc.)

0 visualização