Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
Camarao e cia.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Pernambuco terá mais um sábado para se proteger contra a influenza


Neste sábado (25.05), 49 municípios pernambucanos irão realizar ações para ampliar o público vacinado da campanha contra a influenza (lista completa abaixo). Em todo o Estado, até o momento, mais de 2,14 milhões de pessoas já tomaram a vacina, representando 81,25% do público. A meta mínima é beneficiar 90% da população total, formada por 2,64 milhões de pernambucanos, até o próximo dia 31 de maio. De acordo com o Programa Estadual de Imunização, é importante que a população fique atenta às informações repassadas por cada município para saber horários e locais de vacinação neste sábado. Atualmente, Pernambuco é o Estado do Nordeste com o maior percentual de vacinação, além de ser o terceiro no Brasil com o maior número de pessoas imunizadas.


Nesta reta final, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) chama a atenção dos pais e responsáveis para vacinar as crianças entre 6 meses e 5 anos, 11 meses e 29 dias, público com cobertura de 77,76%. Além de ter sido o único grupo a não atingir a meta mínima em 2018, este ano, dos 23 casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag) com resultado laboratorial para influenza, 15 foram em crianças de até 4 anos, ou seja 63,8% dos casos confirmados. “Os resultados laboratoriais de influenza mostram que as crianças são as que mais têm adoecido. Isso é um alerta para que tenhamos um olhar diferenciado com esse público. Chamamos a atenção dos pais e responsáveis para que levem os meninos e meninas entre 6 meses e menores de 6 anos para serem imunizados, evitando casos graves de influenza e até mesmo óbitos”, destaca a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Ana Catarina de Melo


Comorbidades (79,74%) e policiais (civis, militares e bombeiros) e membros ativos das Forças Armadas (55,26%), esse último grupo incluso na iniciativa este ano e com o menor percentual, também precisam de maior engajamento. Já atingiram a meta mínima: puérperas (105,07%), indígenas (96,12%) e funcionários do sistema prisional (185,31%).

“Nesta reta final da campanha, precisamos otimizar as ações para atingir o maior número de pessoas. Alguns municípios ampliaram o horário de funcionamento dos seus postos de saúde, outros estão indo nas zonas rurais fazer a vacinação casa a casa ou visitando igrejas e escolas. Ter mais essa imunização no sábado é uma forma de chamar a atenção das pessoas que estão livres no final de semana e ganham mais uma possibilidade de se proteger contra a influenza”, pontua Ana Catarina.


Podem se vacinar contra a influenza: crianças entre 6 meses e 5 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes, idosos (60 anos ou mais), puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas e povos indígenas. A imunização, que protege contra as influenzas A(H1N1), A(H3N2) e B, ainda contempla portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, que devem apresentar prescrição médica no ato da imunização, de acordo com recomendação do Ministério da Saúde (MS); adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Além disso, o MS orienta vacinar policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas, que devem apresentar documento comprobatório no ato da vacinação, assim como os professores e profissionais de saúde.


SRAG – Até o dia 4 de maio, foram registrados 1.043 casos de casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag). Desse total, 9 tiveram resultado laboratorial confirmado para influenza A(H1N1), 13 para influenza B e 1 para influenza A não subtipado. Quando comparado com o mesmo período de 2018, com 656 casos, houve um aumento de 58,9%. Desses 656, 92 tiveram resultado laboratorial positivo para influenza A(H1N1), 42 para influenza A(H3N2), 2 para influenza B e 3 para adenovírus. Em relação aos óbitos por Srag, foram 9, sendo 1 confirmado laboratorialmente para influenza A não subtipada, 4 finalizados como Srag não especificada e 4 ainda em investigação.  

A síndrome respiratória aguda grave pode ser provocada por diversos agentes (vírus, bactérias) e é caracterizado pela necessidade de internação de pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associado à dispneia (desconforto respiratório).  


MUNICÍPIOS QUE CONFIRMARAM PARTICIPARÃO DO 2º DIA D CONTRA A INFLUENZA


I GERES (8)

Abreu e Lima, Araçoiaba, Cabo de Santo Agostinho, Glória do Goitá, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Recife


II GERES (5)

Cumaru, Limoeiro, Machados, Salgadinho, Surubim


III GERES (2)

Escada, Ribeirão


IV GERES (7)

Caruaru, Jurema, Panelas, São Bento do Una, São Caitano, Toritama, Vertentes


V GERES (1)

Iati


VI GERES (13)

Arcoverde, Buíque, Custódia, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manari, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Venturosa


VII GERES (2)

Mirandiba, Terra Nova


VIII GERES (2)

Afrânio e Petrolina


IX GERES (2)

Araripina, Santa Cruz


X GERES (4)

Carnaíba, Santa Terezinha, São José do Egito, Tuparetama


XII GERES (3)

Aliança, Goiana, Macaparana

LOGO MEGA.jpg