banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
IMG-20220720-WA0032.jpg
  • Mikael Sampaio

PE aplicará 5ª dose da vacina nos idosos 80+


Atenta aos grupos mais vulneráveis para formas graves da Covid-19, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) decidiu, em conjunto com gestores municipais em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) na manhã desta segunda-feira (21/11), aplicar uma quinta dose (terceira dose de reforço) da vacina contra a doença nas pessoas com 80 anos ou mais. A estimativa aponta que, em Pernambuco, 264 mil pessoas estejam nessa faixa etária.

A definição foi balizada pela indicação dos especialistas membros do Comitê Técnico Estadual de Acompanhamento da Vacinação, além do último levantamento técnico da pasta, que apontou grande percentual de pacientes maiores de 80 anos entre os internados pela Covid-19 nos leitos de terapia intensiva e enfermaria nas unidades de saúde pernambucanas.

"Considerando que os idosos acima de 80 anos sofrem com a imunossenescência, perda progressiva da imunidade associada ao avanço da idade, o que é um grande fator de risco para adoecimentos graves pela Covid-19, Pernambuco decide, neste momento, autorizar a aplicação de uma terceira dose de reforço nesta população, garantindo, assim, uma proteção mais robusta aos nossos idosos. Sabemos, também, que o cenário atual aponta uma falta de disponibilidade, por parte do governo federal, de imunizantes que atendam toda a população", ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Os imunizantes utilizados para a quinta dose dos idosos serão da Pfizer/BioNTech, já acondicionados no Programa Estadual de Imunização (PEI-PE). As vacinas destinadas a esse público serão enviadas para as Gerências Regionais de Saúde (Geres) na próxima quarta-feira (23/11), onde ficarão disponíveis para retirada por parte dos municípios. "É importante lembrar que só poderão tomar a quinta dose aqueles idosos que já tenham, no mínimo, quatro meses de aplicação da quarta dose da vacina. Se não, as equipes devem orientar a pessoa ou seus cuidados a voltar em tempo oportuno para aplicação desta terceira dose de reforço", explica a superintendente de Imunizações de Pernambuco, Ana Catarina de Melo.

Outro fator importante para a decisão foi a confirmação, nas últimas semanas, da circulação da BQ.1 e da XBB, subvariantes da Ômicron, linhagem da Covid-19, em território pernambucano. "As subvariantes da Ômicron são especialmente mais evasivas para a resposta imune das vacinas já administradas na população. O ideal seria que já tivéssemos disponíveis no Brasil as vacinas bivalentes que incluem, ao menos, as subvariantes BA.4 e BA.5 da Ômicron. Entretanto, na sua ausência, existem evidências que novos reforços com a vacina da Pfizer, induzem melhoria da proteção imunológica. Por isso, esta é uma decisão baseada no bom senso, na ciência e nas experiências relatadas por outros países", pontua o pediatra Eduardo Jorge, membro do Comitê Estadual de Acompanhamento da Vacinação.

CORONAVAC PARA CRIANÇAS - Após um período de hiato por parte do Ministério da Saúde, Pernambuco deve receber, na tarde desta terça-feira (22/11), um lote com 40 mil doses de Coronavac destinadas para a faixa etária de 3 e 4 anos de idade. A nova remessa será enviada para as Geres na quarta (23), junto com os lotes de Pfizer destinados à quinta dose dos idosos. Durante reunião da CIB nesta segunda, a Secretaria voltou a alertar os gestores municipais sobre a importância de organizar o estoque, garantindo a correta administração das doses, uma vez que o recebimento de imunizantes da Coronavac para este grupo vem sofrendo descontinuidade na entrega de remessas pelo governo federal desde o primeiro semestre deste ano.

ANTIVIRAIS PARA COVID - Também foi pactuado na reunião da CIB os critérios para distribuição e dispensação no Estado de 2.045 kits do antiviral nirmatrelvir + ritonavir, medicamentos enviados pelo Ministério da Saúde para tratamento, em caráter experimental, da Covid-19.

Segundo recomendações do órgão federal, os pré-requisitos para uso da associação dos fármacos são pacientes com teste positivo para a doença, que não requerem o uso de oxigênio suplementar e que estejam até o quinto dia do início dos sintomas. O público-alvo para o tratamento experimental são pacientes imunossuprimidos com 18 anos ou mais ou pacientes em geral a partir de 65 anos.

Diante da pouca quantidade recebida, ficou definido que os kits serão encaminhados para as sedes das Geres. Cada Gerência deverá se reunir, nos próximos dias, com os municípios para pactuar e organizar a distribuição dos fármacos.

0 comentário