Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

O incrível Huck



A primeira pesquisa do Ibope é mais do mesmo: repete a possibilidade de um eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro em 2018 como se isso, a essa altura do campeonato, tivesse alguma importância num país onde a realidade política derrete como sorvete ao sol. Se os institutos erram na véspera das eleições, imagina faltando um ano e nesse caos político-partidário.

De relevante pra mim foi a decisão do Ibope de colocar o apresentador global Luciano Huck entre os candidatos. Ele não aparece na pesquisa espontânea, mas quando o Ibope lista os candidatos e inclui Huck…bingo!, lá está o apresentador de quadros como “Quem Quer Ser Um Milionário?” pontuando entre os eleitores-telespectadores. E – segurem seus queixos! – o marido de Angélica é mais popular que Alckmin e Dória.

Conclusão: com Joaquim Barbosa na poeira da história e Moro a caminho dela, Huck, com seu show aos sábados cada vez mais parecendo um programa eleitoral, vai sendo colocado, nada discretamente, como uma alternativa a Lula, Bolsonaro, Marina e a nova e velha guarda tucana.

Eu não me lembro de Huck ter falado abertamente que seria candidato, mas, para tornar o fato politicamente irreversível, melhor do que notinhas plantadas nas boas colunas do ramo, é uma boa pesquisa eleitoral para ferver esse caldeirão.


3 visualizações