Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Ministério Público de Pernambuco investiga superfaturamento na compra de munições para a Polícia



A compra de munições para as polícias Civil e Militar de Pernambuco motivou a abertura de um inquérito civil do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). A investigação analisa indícios de que a Secretaria de Defesa Social (SDS) possa ter realizado as compras com valores acima do mercado.

O inquérito foi instaurado pela promotora de Justiça Maria Aparecida Barrêto da Silva. De acordo com um processo de licitação concluído em agosto do ano passado, a aquisição de 500 mil munições de vários calibres custou cerca de R$ 3 milhões. A fornecedora foi a Companhia Brasileira de Cartuchos.

Por meio de nota, a assessoria da SDS negou ter havido um superfaturamento na ação. De acordo com o órgão, o processo “transcorreu atendendo integralmente aos princípios da legalidade, lisura e transparência” e foi validado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“Os preços cobrados a Pernambuco foram compatíveis com os praticados na venda para outros Estados e, com a apresentação de documentos, a exemplo de notas fiscais, atas de registro de preços e certidão de exclusividade, ficará claro que não houve prática de sobrepreço ou qualquer irregularidade na compra”, apontou a pasta.

Não há prazo para conclusão das investigações.


0 visualização