Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Lula diz que Bolsonaro 'tem direito' a se candidatar



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste domingo (19) que a esquerda no país está "fragilizada" e que um de seus principais opositores, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), tem o "direito de ser candidato". "O Brasil tem que colher aquilo que planta", declarou. "Eu não sou de extrema esquerda e muito menos o Bolsonaro é de extrema direita. O Bolsonaro é mais do que isso e quem convive com ele sabe o que ele é. Não vou dizer porque acho que ele tem o direito de ser candidato, de convencer as pessoas, e o Brasil tem que colher aquilo que planta", disse Lula. Segundo o petista, o Congresso Nacional de hoje -com bancadas conservadoras expressivas-; é o reflexo do "pensamento político da sociedade brasileira em 2014".

Em discurso de cerca de quarenta minutos durante o encontro do PC do B, em Brasília, Lula disse que a aliança formada por partidos de esquerda "está mais perdendo do que ganhando" e que é preciso mudar o discurso e a postura para vencer as eleições de 2018. "Nós estamos fragilizados na luta para evitar [o desmonte do Estado], porque os congressistas que estão votando para desmontar não têm compromisso conosco. Se a gente não tomar cuidado, vai piorar nas próximas eleições. Toda vez que se fala em mudança, piora. Precisamos pensar no que fazer", afirmou o ex-presidente. "Não tenho mais idade de ficar criando o 'Fora, Temer' e ele estar dentro, de ficar criando o 'não vai ter golpe' e ter golpe. Vamos ter que parar de gritar e evitar que isso aconteça mesmo", completou. Uma militante da plateia chegou a falar que a solução, neste caso, seria "pegar em armas", em referência aos movimentos contrários à ditadura. Lula respondeu rindo e disse que era melhor "nem falar disso". "Eu não sei usar [armas]". O ex-presidente criticou mais uma vez o governo de Michel Temer e classificou o peemedebista e seus aliados como "ururpadores". "O compromisso deles é com o mercado, é atender ao desmonte do Estado", afirmou em referência à reforma trabalhista que, na avaliação do ex-presidente, retira direito dos trabalhadores.

#Lula

0 visualização