Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Juros de empréstimos e financiamentos caem em junho



Influenciados pelas seguidas quedas da taxa básica de juros, empréstimos e financiamentos têm ficado mais baratos para consumidores e empresas no Brasil. Dados do Banco Central, divulgados nesta quinta-feira (27), revelam que os juros médios caíram 1,2 ponto percentual na passagem de maio para junho, passando de 47,3% ao ano para 46,1% no período.

A expectativa é que esse movimento de queda continue nos próximos meses. Em julho, é possível que as operações de crédito voltem a registrar novas quedas nas taxas. Na última quarta-feira (26), o Comitê de Política Monetária (Copom), formado pela diretoria do Banco Central, cortou a taxa básica de juros (Selic) em mais 1 ponto percentual, para 9,25% ao ano – o menor nível desde agosto de 2013.

Quando o Banco Central ajusta a Selic, os primeiros efeitos podem ser observados nas instituições financeiras. Minutos depois do anúncio de corte, os três maiores bancos do País anunciaram reduções em linhas de crédito: Banco do Brasil, Itaú e Bradesco informaram que vão reduzir as taxas de operações para famílias e empresas.

Queda das taxas no ano

O corte de ontem foi o sétimo consecutivo. Todo esse movimento do BC tem derrubado as taxas cobradas pelos bancos nas operações de crédito. Do início do ano até junho, os juros médios caíram 6,1 ponto percentual. Para os consumidores, a queda foi de 9,1 ponto percentual no semestre; para as empresas, o recuo foi de 3,3 ponto percentual.


0 visualização