Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Jarbas quer ver Romero Jucá algemado



Liderança histórica do PMDB e um dos fundadores do partido, o deputado federal Jarbas Vasconcelos fez, ontem, na tribuna da Câmara dos Deputados, duras críticas ao presidente da legenda, senador Romero Jucá. O desentendimento entre Jarbas e Jucá teve início após a filiação do senador Fernando Bezerra Coelho ao partido, com a promessa de que ganharia o comando da sigla em Pernambuco, liderado, até então, pelo vice-governador Raul Henry, aliado de Jarbas.

Jarbas acusa Jucá de ter alterado o estatuto do PMDB, na convenção do partido, para poder fazer uma intervenção no diretório estadual de Pernambuco. O deputado afirmou ainda que Jucá “se serviu de todos os governos que passaram pelo Palácio do Planalto” e não teria “autoridade política muito menos moral” para interferir na presidência do partido em Pernambuco.

Durante o seu discurso, o Jarbas chamou o senador de “medíocre” e afirmou esperar que ele seja preso “em breve”. “Quem é Romero Jucá para ameaçar o PMDB de Pernambuco? Tenho acima de tudo uma história de honradez e de decência. Não é essa figura medíocre, desqualificada, mesquinha, torpe e desonrada que vai nos amedrontar”, disse.

O deputado encerrou sua fala desejando a prisão de Jucá. “Tenho a esperança de ver em breve esse senador sair daqui algemado por uma decisão soberana da Justiça do nosso País”.

Com a nova resolução, a comissão executiva nacional poderá dissolver os diretórios estaduais e, com isso, permitir que o senador Fernando Bezerra Coelho, que pretende lançar uma candidatura de oposição a governador, no ano que vem, assuma o controle da legenda.


0 visualização