Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Indicadores econômicos apontam para maior consumo das famílias brasileiras



O ritmo de crescimento da economia brasileira deve se confirmar ao longo do ano. Essa foi a projeção divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que estima que o Produto Interno Bruto (PIB), que representa as riquezas produzidas pelo País, vai avançar 3% até dezembro. Além disso, o órgão atribui o bom desempenho dos primeiros dois meses do ano ao controle da inflação, que chegou aos 4,2%, e deve se manter em 3,6% em 2018.

Entenda como os indicadores econômicos vão favorecer o consumo dos brasileiros:

1. Poder de compra

Inflação mais baixa significa maior poder de compra para as famílias, impulsionando o consumo, que deve subir 3,4% em relação a 2017. Com a demanda aquecida, o setor produtivo também avança.

2. Juros menores

Nessa quarta-feira (21), a Taxa Básica de Juros (Selic) atingiu o menor patamar da história: 6,5%, o que também favorece o consumo das famílias brasileiras.

3. Investimentos

A previsão do instituto é de que o volume de investimentos no País cresça 4,5% na comparação com 2017, o que expressa a melhora na confiança dos empresários no País.

4. Menos endividamento

O nível de endividamento das famílias também está em queda. Este é outro fator que contribui para o aumento do consumo da população. Hoje, as dívidas representam em média 19% da renda das famílias. Esse indicador já foi de 22% em 2016.

5. Mercado de trabalho

As taxas de ocupação também dão sinais de recuperação com a previsão de queda no desemprego. Entre novembro e janeiro, a ocupação subiu 2,1% em relação ao do ano anterior, tendência que deve continuar neste ano, de acordo com as projeções do Ipea.


0 visualização