banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
  • Mikael Sampaio

Em cerimônia no Palácio da Justiça, Paulo Romero de Sá toma posse formal como desembargador


O novo desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Paulo Romero de Sá Araújo, tomou posse formal nesta quarta-feira (23/2), no gabinete da Presidência, no Palácio da Justiça. Presidida pelo chefe do Judiciário estadual pernambucano, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, a cerimônia contou a presença da família do magistrado, incluindo a sua esposa Cirlene Camelo de Andrade Sá, de colegas e amigos, do 1º vice-presidente, desembargador Antenor Cardoso; do corregedor-geral de Justiça, desembargador Ricardo Paes Barreto; e do diretor da Escola Judicial (Esmape), Francisco José dos Anjos Bandeira de Mello. A cerimônia foi transmitida pelo Canal Oficial da Ascom no YouTube.


Em seu discurso, Paulo Romero de Sá Araújo falou da expectativa em assumir o novo cargo, da experiência que traz de toda a sua carreira na magistratura, iniciada em 1983, e da última unidade em que atuou, a 7ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, local no qual trabalhou por 23 anos.


“Deixo a unidade impulsionado pelo momento. Nela tive longa atuação como julgador, deparando-me, sem dúvida, com diversos enfrentamentos, afinal o ser humano é um ser conflitivo. A animosidade dos desgastes afetivos, às vezes cede espaço a posteriores reconciliações, com esfriar de bons afetos, que restaram guardados. Paciência é o alicerce da busca pela paz, que é o valor que todos desejam, mas que nem sempre cultivam. Vem com o tempo, como lição tardia. Chego aqui com o propósito de somar, com o espírito conciliador, e procurarei seguir os valores que aprendi com meus pais, buscando agir com honestidade, perseverança, humildade e antes de tudo vou cumprir o que a minha própria consciência cobra. Seguirei com o propósito que sempre me impulsionou, que é servir o jurisdicionado nas suas demandas com seriedade e ética”, pontuou.


O presidente do TJPE, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, cumprimentou o novo desembargador, que foi eleito por unanimidade, e exaltou as características da personalidade do colega. “Paulo foi meu colega de concurso para juiz, assim como de muitos desembargadores que aqui se encontram. Chega pelo critério de antiguidade, assim como cheguei, ao segundo grau, um homem competente, dedicado, trabalhador, que só vem fortalecer essa Corte e o jurisdicionado local. O Tribunal mantém seu critério de qualidade e está de parabéns com a chegada desse magistrado. O povo de Pernambuco merece esse tipo de jurisdição qualitativa, demonstrada no momento de maior dificuldade da pandemia da Covid-19, quando produzimos mais e melhor. Vossa Excelência só vem adicionar ainda mais competência a esse órgão judiciário com sua honrosa presença”, afirmou.

Eleição – O novo desembargador foi eleito em sessão extraordinária, realizada pelo Pleno do TJPE, na segunda-feira (21/2), em razão da aposentadoria de Roberto da Silva Maia, ocorrida em 28 de janeiro deste ano. A eleição aconteceu por aclamação, pelos 45 desembargadores que compuseram a sessão, realizada no formato híbrido (presencial e virtual), sendo transmitida pelo Canal Oficial da Ascom no YouTube. Foi a primeira sessão do Pleno presidida pelo chefe do Judiciário estadual, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueirêdo.


Currículo - Paulo Romero de Sá Araújo nasceu em 5 de agosto de 1952, na cidade de Salgueiro, no interior do estado. Em 1977 se formou em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ingressou na magistratura na Justiça estadual pernambucana em 14 de abril de 1983. A primeira comarca em que exerceu a titularidade como juiz foi Parnamirim, a qual acumulou o exercício do cargo no município de Serrita.


A próxima titularidade como magistrado foi na comarca de Joaquim Nabuco, acumulando o trabalho com a cidade de Palmares. Na sequência, foi titular no município de Ipojuca, exercendo cumulativamente o cargo na comarca de Sirinhaém. Por fim, foi promovido para a comarca de Escada, e em 1998, iniciou o cargo de juiz na 7ª Vara de Família e Registro Civil da Comarca do Recife, local em que exerceu a magistratura até o momento, totalizando 23 anos nesta última unidade.

0 comentário