Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
Camarao e cia.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Dez mortes por chikungunya são confirmadas em uma semana no Ceará



O Ceará teve a confirmação de dez óbitos por chikungunya em uma semana, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde (Sesa) divulgado ontem. Agora, o Estado contabiliza, em 2017, 43 mortes devido à doença transmitida pelo Aedes aegypti. O número de casos confirmados neste ano, 44.644, ultrapassa as confirmações de todo o ano passado (31.482).

A maioria dos óbitos por chikungunya é do sexo masculino. São 24, até o momento. As idades das vítimas variam entre dez dias e 94 anos. Somente em Fortaleza, morreram 33 pessoas. As demais mortes ocorreram nos seguintes municípios: Acopiara (1), Beberibe (2), Caucaia (3) Maranguape (1), Morada Nova (1), Pacajus (1) e Senador Pompeu (1).

De acordo com a Sesa, dos casos confirmados da doença, 29.997 (67,2%) concentraram-se nas faixas etárias entre 20 e 59 anos. O sexo feminino foi predominante em todas as faixas etárias, à exceção do público com menos de 14 anos. Dos 184 municípios cearenses, 177 já notificaram casos suspeitos da doença, enquanto 136 confirmaram ocorrências. A secretaria contabiliza 98 municípios com alta incidência de notificações.

Dengue

Em mais uma semana de registros, a dengue não apresentou mudança no quadro de óbitos. No Ceará, foram confirmadas oito mortes em 2017 — destas, cinco são do sexo feminino. Conforme o boletim, as vítimas tinham entre 2 e 84 anos e eram residentes nos municípios de Fortaleza (4), Itapajé (1), Maracanaú (1), Paracuru (1) e Tabuleiro do Norte (1).

Foram confirmados ainda 72 casos de dengue com sinais de alarme (DCSA) ocorridos nos municípios de Abaiara, Alto Santo, Aracati, Brejo Santo, Caucaia, Chorozinho, Crato, Fortaleza, Guaiúba, Paracuru, Piquet Carneiro, Russas e Tabuleiro do Norte.

Desde o início do ano, há confirmações de 13.671 casos da doença em 138 municípios. Os confirmados estão distribuídos em todas as faixas etárias, mostrando uma concentração de 64,3% nas idades entre 15 e 49 anos. O sexo feminino corresponde a mais de 55% dos registros.

O boletim aponta que oito municípios apresentam alta incidência da doença: Alto Santo, Brejo Santo, Farias Brito, Iracema, Tabuleiro do Norte, Milagres, Fortaleza e Jaguaribara.

Zika

Já a zika possui 402 confirmações no Ceará, neste ano, de 2.523 notificações de casos suspeitos. Dos casos notificados, há concentração de 77,2% na faixa etária de 15 a 49 anos, sendo pacientes do sexo feminino predominantes.

Do total de casos notificados, 891 foram em gestantes, sendo 38 confirmados por critério laboratorial. Quanto ao período gestacional na fase aguda da doença, 18 das gestantes confirmadas laboratorialmente estavam no segundo trimestre de gestação, sete no primeiro trimestre e 13 no terceiro. Os municípios do Estado que confirmaram casos em gestantes foram: Brejo Santo, Caucaia, Icó, Independência, Fortaleza, Maracanaú, Horizonte, Crateús, Uruoca e Juazeiro do Norte.

Números

44.644 casos da doença foram confirmados pela Sesa neste ano no Ceará.

Fonte: O povo Online


LOGO MEGA.jpg