banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
  • Mikael Sampaio

Criança de seis anos em estado de violência e maus-tratos é resgatada em Petrolina


Criança estava sendo mantida em um colchão no quintal de casa — Foto: Divulgação/ Conselho Tutelar de Petrolina

Uma criança de seis anos em estado de violência e maus-tratos, no bairro Antônio Cassimiro, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foi resgatada na noite de terça-feira (12) pela Guarda Civil e o Conselho tutelar . A menor estava sendo mantida deitada em um colchão no quintal de casa. Ela apresentava queimaduras de terceiro grau na perna e no órgão genital, uma fratura na perna e tinha fome e sede.


“Recebemos essa denúncia ontem por volta das 20h. Fomos informados que essa criança estava em situações degradantes, acionamos o policiamento da Guarda Municipal, que foi uma parceira, a patrulha da mulher, e chegando ao local, identificamos que a criança se encontrava em situação de maus tratos. A criança passava o dia debaixo de uma árvore no quintal de casa com uma fratura, ferragens nas pernas. E ao verificar, ela tinha uma queimadura de terceiro grau na genitália”, explicou o conselheiro tutelar, Gabriel Bandeira.


A criança foi encaminhada para atendimento médico emergencial, onde segue internada. “A criança corria risco de vida tanto pela gravidade da perna dela, que teve que sofrer intervenção cirúrgica. Ela não podia caminhar e ficava naquele cantinho, já estava com mau cheiro. Ela vai passar sete dias no hospital fazendo uso de antibióticos”, informou o conselheiro.


Os outros dois irmãos da menor foram encaminhados para o acolhimento institucional e estão à disposição da justiça. Um bebê de oito meses ainda encontra-se com a mãe, que ainda não foi localizada. Já o pai foi conduzido até a delegacia de plantão. Os pais são usuários de drogas.


De acordo com a Secretaria Executiva de Segurança Pública, denúncias podem ser realizadas através da Central de Atendimento no telefone 153, que presta serviço 24h por dia.


Com informações do G1 Petrolina

0 comentário