banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
  • Mikael Sampaio

Crato: suspeito de estupro de vulnerável contra duas sobrinhas é preso pela PC-CE com arma de fogo


Uma ação realizada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) no município do Crato, na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) do Estado, nesta segunda-feira (6), resultou na prisão de um homem suspeito de estupro de vulnerável contra duas sobrinhas. Com ele, os policiais civis também apreenderam uma arma de fogo e munições.


A equipe da PC-CE deu início às diligências após denúncias de que um homem de 33 anos seria suspeito de estupro de vulnerável contra duas sobrinhas de 17 e 12 anos. No decorrer das investigações, a Polícia Civil obteve a informação de que o homem teria, ainda, uma arma em sua propriedade. Com base nisso, a PC-CE representou pela prisão do suspeito, que teve mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão expedidos em seu desfavor.


Após a expedição dos mandados pela 1ª Vara Criminal do Crato, a equipe policial diligenciou até o endereço onde o homem residia e realizou a prisão do suspeito, que não reagiu. Em sua residência, onde foi cumprido o mandado de busca e apreensão, os policiais civis encontraram uma pistola e cerca de 50 munições de diversos calibres, que foram apreendidas.


Diante dos fatos, o suspeito e o material ilícito apreendido foram encaminhados à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do Crato, unidade da Polícia Civil onde foram realizados os procedimentos. Além da prisão preventiva por estupro de vulnerável, o suspeito foi autuado em flagrante por posse irregular de arma de fogo. A unidade policial segue à frente das investigações com o objetivo de apurar se houve participação do homem em quaisquer outras práticas ilícitas na região.


Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número (88) 3102-1250, da Delegacia de Defesa da Mulher de Crato.


As denúncias podem ser feitas também para o número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, pelo qual podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.

0 comentário