Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Confiança das famílias avança 12,3% em junho



Influenciada pela queda da inflação e dos juros, a confiança das famílias brasileiras voltou a crescer e o comércio começou a revisar para melhor suas previsões de crescimento. Na comparação entre junho e igual mês do ano passado, o nível de otimismo avançou 12,3%. Com esse incremento, o indicador alcançou os 77,1 pontos.

Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e foram divulgados nesta segunda-feira (26). Semelhante a um termômetro, ele vai de zero a 200. Quanto maior a pontuação, melhor o nível de confiança.

O bom desempenho do período ainda levou a uma revisão das perspectivas para as vendas de 2017. Antes, a CNC esperava que o comércio avançasse 1,2% comparado a 2016; agora, a previsão é de alta de 1,4%.

“A confiança, que segue em trajetória positiva em relação ao mesmo período do ano passado, vem sendo conduzida pela melhora das expectativas”, observou Bruno Fernandes, economista da CNC.

Para o economista, esse nível de confiança deve avançar ainda mais. “O início de recuperação das condições econômicas, como desaceleração da inflação, queda dos juros e liberação dos recursos das contas inativas do FGTS, pode levar a uma alta mais consistente das variáveis”, avaliou.

Emprego

Esse resultado da pesquisa é formado com base em avaliações sobre alguns aspectos da economia. A percepção das famílias em relação ao mercado de trabalho, por exemplo, é um desses componentes. Em junho, ele avançou 7,9% frente a igual mês do ano passado, para 107,2 pontos.


0 visualização