Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Cartazes em defesa de Lula são colados na Praça dos Três Poderes



Quem passou pela região central de Brasília neste fim de semana, encontrou cartazes com fotografias do ex-presidente Lula colados em pontos de ônibus e postes.

Os pôsteres foram colados em pontos de ônibus da Praça dos Três Poderes, em frente ao STF (Supremo Tribunal Federal), e próximos à Rodoviária do Plano Piloto, no Eixo Monumental, em Brasília. Também há cartazes pertos do Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal.

O material, de autoria do PCO (Partido da Causa Operária) e dos Comitês de Luta –grupos de agitação e propaganda ligados ao PCO–, conclamam a militância a “ocupar Porto Alegre”.

Na capital gaúcha, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região analisará na próxima 4ª feira (24.jan.2018) o recurso da defesa do ex-presidente contra condenação na Lava Jato em 1ª Instância.

O juiz Sérgio Moro condenou Lula a uma pena de 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O petista teria recebido da construtora OAS 1 apartamento tríplex no Guarujá (SP) para favorecer a empreiteira em contratos com a Petrobras.

Movimentos sociais pró e contra Lula organizam atos nesta semana para acompanhar o julgamento. A divisão das opiniões em torno da sessão também pode ser vista nas reações aos lambe-lambes.


Em um cartaz apócrifo, com os dizeres “Lula é inocente”, foram escritos à mão os termos “pilantra” e “ladrão”. Outro pôster teve um pedaço rasgado.

Na véspera do julgamento, petistas realizarão uma vigília em frente ao STF, em Brasília. Em Porto Alegre, será montado um esquema de segurança para a proteção de prédios públicos e dos juízes federais.

SEGURANÇA EM PORTO ALEGRE

O governo do Rio Grande do Sul assinou 1 acordo com o Ministério Público Federal, movimentos sociais e a prefeitura de Porto Alegre.

O Anfiteatro Pôr do Sol, às margens do Guaíba, a cerca de 1 km do TRF-4, ficou reservado para o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) montarem acampamento. A área também é destinada aos demais manifestantes favoráveis a Lula.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado divulga nesta 2ª feira (22.jan.2018) os detalhes do plano de segurança elaborado para o dia do julgamento.

#Lula

3 visualizações