Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Cadeia pública de Floresta é a sexta a ser recuperada em Pernambuco


Imagem: ilustração

Na manhã desta sexta (13.12) foi assinada a sexta ordem de serviço, semente em 2018, para reforma em cadeias públicas de Pernambuco. O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico e o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues, assinaram a ordem para recuperação da cadeia pública de Floresta, no Sertão de Pernambuco.


As melhorias na estrutura física da cadeia custarão R$ 288.535,84, ao Fundo Penitenciário, do Departamento Penitenciário Nacional, com prazo de execução de 180 dias. O serviço será executado pela WM Construções e Incorporações, cujo sócio Danúbio Wagner, participou do ato, assim como, o gerente de Arquitetura e Engenharia da Secretaria Executiva de Ressocialização, Edmir Regis.


“Nós não podemos pensar em resolver a situação prisional sem fortalecer as cadeias locais. A cadeia de um município é menor, mais humana, aproxima a pessoa presa da família, dos vizinhos, dos amigos, facilita a assistência aos filhos, então é uma forma da se fortalecer a ressocialização”, enumerou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. A conclusão da obra está estimada em 180 dias. Na compra de materiais e contratação da mão de obra prioriza-se a oferta do mercado local.


A cadeia de Floresta faz parte do plano de reestruturação de sete cadeias em Pernambuco. Este ano, também foram assinadas ordens de serviço para os estabelecimentos de Lagoa do Carro, Carpina, Itambé, Cabrobó e Belém de São Francisco. O de Gravatá também será reformado, completando, assim, as sete cadeias públicas.  

6 visualizações