banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
IMG-20220720-WA0032.jpg
  • Mikael Sampaio

BC lança moedas comemorativas do bicentenário da Independência, uma delas com cores. Veja fotos


Desde que o Banco Central (BC) anunciou que lançaria moedas comemorativas dos 200 anos de Independência do Brasil, os colecionadores já estavam ansiosos para saber mais detalhes sobre a novidade, que foram mantidos em segredo até a divulgação das duas moedas nesta terça-feira.


A moeda de cuproníquel é a primeira com aplicação de cor do Brasil e conta com uma ilustração do quadro "Independência ou Morte" de Pedro Américo em uma das faces e na outra uma faixa colorida em verde e amarelo com a primeira estrofe do hino da Independência.


A moeda tem 30 mm de diâmetro e valor de face de R$ 2. A tiragem inicial é de 10 mil unidades, podendo chegar a 40 mil unidades. O valor de venda é de R$ 34. A moeda será vendida em uma cartela com elementos coloridos e detalhes técnicos.

Já a moeda de prata tem uma composição de imagens do quadro "Sessão do Conselho de Estado", de Georgina de Albuquerque com uma litografia de Sebastien Sisson "D.Pedro I: Imperador". A face de D. Pedro I aparece em primeiro plano e com o quadro de Georgina de Albuquerque ao fundo.


No verso consta o valor de face de R$ 5 e também o primeiro estrofe do hino da Independência. O diâmetro é de 40 mm e a moeda terá tiragem inicial de 5 mil unidades, podendo chegar a 20 mil. O valor de venda é de R$ 420.


A sessão do conselho retratado na moeda foi presidida por Dona Leopoldina, então princesa regente interina do Brasil e contou com a participação do ministro José Bonifácio.


A reunião ocorreu no dia 2 de setembro de 1822 em que o decreto da Independência foi assinado. No entanto, o imperador D. Pedro I ainda precisava sancionar a resolução.


— Após assinar o decreto, no mesmo dia, a regente envia uma carta para D. Pedro I pedindo que proclame então a Independência do Brasil. A pintura de Georgina de Albuquerque representa esse momento em que a princesa, sob o conselho de José Bonifácio, prepara uma carta a D. Pedro I incentivando a encerrar a situação colonial brasileira — contou a diretora de Administração do Banco Central, Carolina Assis.


As moedas já começaram a ser vendidas no site do Clube da Medalha da Casa da Moeda do Brasil.


'Celebrar'}

Na apresentação das moedas, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que uma das atribuições da instituição é emitir a moeda nacional e que o BC se vale dessa missão para celebrar marcos históricos “de forma perene”.


— As duas moedas que lançamos hoje retratam esse momento histórico que foi enfrentado com coragem e teve como desfecho a independência do nosso país, entende se olhar com orgulho ao passado, reconhecendo as conquistas, nos ajudam a projetar o futuro — disse.


As moedas são os primeiros itens especiais lançados pelo BC desde 2019, quando a moeda comemorativa dos 25 anos do Plano Real começou a circular.


Gilberto Cavalini, dono da Loja do Colecionador, em Brasília, conta que a comunidade de colecionadores de moedas (numismáticos) estava ansiosa pelo lançamento das novas moedas e foi até pega de surpresa pelo anúncio do Banco Central feito na última segunda.


— Todo mundo foi pego de surpresa, estava todo mundo esperando que o evento acontecesse perto do 7 setembro ou de um evento que vai ter na Casa da Moeda no final do mês de agosto — conta. (Por Agência O Globo)

0 comentário