banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
  • Mikael Sampaio

Avanço da vacinação da Covid-19 gera queda na ocupação dos leitos de UTI no Sertão de PE


O avanço da vacinação contra a Covid-19 vem contribuindo para a queda nas taxas de ocupações dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Sertão de Pernambuco. Os municípios de Petrolina, Salgueiro e Araripina já registram uma diminuição significativa nos índices de internações.

Em Araripina, a taxa de ocupação da UTI está em 22%. Os números começaram a baixar no mês passado. Em maio, o hospital do município ainda estava com a lotação máxima. “Nós tivemos uma quantidade de 120 leitos disponibilizados para atendimentos com pacientes com a Covid-19, sendo 60 leitos de enfermaria e 60 leitos de UTI. Então. a gente teve esse número e chegamos no pico da pandemia, para maio e junho, a uma lotação total de 100% do hospital. Foram meses de muita angústia e dificuldade, mas agora a gente percebe essa queda da taxa de ocupação”, relatou a diretora do Instituto Social Medianeira da Paz, Fátima Alencar.

Segundo a diretora que também administra o Hospital e Maternidade Santa Maria, quase 13 mil pacientes passaram pela unidade desde o início da pandemia. 1.145 deram entrada na UTI Covid. "Mesmo com a queda no número de internações nenhum leito foi desativado até agora.“Também nós tivemos a partir do mês de junho dez leitos pediatricos para atendimento da população no caso de recém-nascidos, em que as mães tinham a Covid e as crianças nasciam com a Covid ou suspeita. De junho até agora, foram habilitados dez leitos também. A metade do hospital foi disponibilizado para pacientes com a Covid. Hoje, a gente começa a retomar nossa vida, a internar maior número dos pacientes de clínica médica, a fazer as cirurgias eletivas”, disse Alencar. Em Salgueiro, a taxa de ocupação dos leitos voltados para a Covid-19 também está baixa. O hospital de campanha Nova Esperança possui 24 leitos de enfermaria e apenas um está ocupado. "Paciente de 70 anos que não tomou a vacina. E aí a gente vê a importância da vacina na vida das pessoas, porque a gente tem notado nesses últimos meses redução no número de internamentos de pacientes idosos e pacientes com comorbidades. Quando diminui isso, diminui também o agravamento dos pacientes. A gente não está pegando pacientes tão graves”, explicou o diretor do Hospital de Campanha de Salgueiro, Jhonata Barbosa.


Alívio também em Petrolina. No município, a taxa de ocupação dos leitos de UTI da rede pública começou a baixar no mês passado, saindo de 70% para 12% no final de julho. "Foi uma queda bem significativa. E de lá pra cá, a gente vem só mantendo esse percentual. Hoje, Petrolina mantém o percentual de 14,6% de taxa de ocupação de leitos de UTI de de leitos geral na faixa de 15% da rede Peba. Então, isso é muito bom”, destacou a secretária-executiva de atenção à saúde, Carol Freire.


Petrolina tem 82 leitos públicos de UTI, incluindo os da rede Peba, que são de responsabilidade do Governo do Estado. O Hospital de campanha Monte Carmelo, administrado pelo município, recebe os pacientes em estado delicado mas que não necessitam de intubação.


No Hospital de Campanha Monte Carmelo, a taxa de ocupação está em 4%. Dos 100 leitos intermediários apenas 4 estão ocupados. Por causa dessa redução parte da estrutura foi transformada em ambulatório pós- Covid. O ambulatório recebe pacientes que ficaram com sequelas graves causadas pelo novo coronavírus. No setor de fisioterapia eles passam por um processo de reabilitação neurológica, respiratória e da musculatura. A unidade também oferece atendimento psicológico e com médico pneumologista.


"Só existe em Pernambuco esse ambulatório no Hospital das Clínicas e aqui em Petrolina no Hospital de Campanha. É realizada a busca ativa dos pacientes que passaram por lá, dos egressos das UTIS de Petrolina para que a gente consiga fazer esse atendimento, avaliar esse paciente. Esse paciente faz exame de sangue, exame de imagem Raio X, as consultas com o psicólogo e pneumologista. Aí o pneumologista vai direcionar a necessidade do paciente. Também mostramos um espaço de fisioterapia com equipamentos para que eles trabalham a questão respiratória, motora", esclareceu Freire.


Em Petrolina, Salgueiro e Araripina, o apelo das autoridades de saúde é o mesmo: a população deve continuar se cuidando. As taxas estão caindo mas a pandemia ainda não acabou. "Pede que a população continue se cuidando, fazendo as restrições, utilizando o álcool em gel, lavando as mãos, mantendo o isolamento social, quem puder, usar máscaras e respeitar o outro para que a gente consiga manter essa taxa, esse índice e a tendência é baixar, o que a gente espera", reforçou Freire.

Com informações do G1

0 comentário