top of page
banner technobytes.jpeg
Banner Aveloz
  • Foto do escritorMikael Sampaio

Autores de ameaças em escolas de Pernambuco vão responder por terrorismo; Pena chega a 30 anos


Os autores de postagens com ameaças de ataques em escolas de Pernambuco serão identificados e punidos com rigor. A Polícia Civil decidiu que os infratores poderão ser indiciados com base na Lei de Enfrentamento ao Terrorismo.


Isso significa que as penas, em casos de condenação, serão mais duras. Podem variar de 12 a 30 anos, além das sanções correspondentes à ameaça ou à violência.


De acordo com publicação da Secretaria de Defesa Social (SDS), autores das postagens com ameaças de ataques em escolas, creches e instituições de ensino superior de Pernambuco estão sendo identificados pelos serviços de inteligência.


Está sendo realizado o monitoramento das redes sociais em tempo real, em ação integrada entre as polícias do Estado e o Ministério da Justiça, a Polícia Federal e a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), por meio de um protocolo de triagem, identificação, confirmação e neutralização.


ADOLESCENTES TAMBÉM ESTÃO SENDO APREENDIDOS

A secretária de Defesa Social, Carla Patrícia Cunha, confirmou que adolescentes já foram apreendidos por suspeita de ameaças de ataques em escolas de Pernambuco. A entrevista foi concedida ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, nessa quarta-feira (12).


"Houve apreensões e os pais chegam consternados", relatou a secretária estadual, reforçando o papel dos pais em observar a conduta dos filhos para evitar que casos semelhantes ocorram.


O número de adolescentes apreendidos não foi informado. Lembrando que, no caso de menores de 18 anos, a Justiça pode determinar a aplicação de medidas socioeducativas e, no máximo, eles poderão permanecer três anos em internação.


Carla Patrícia reforçou que a polícia está atenta às denúncias, dando prioridade, para que todos os envolvidos sejam identificados e punidos.


O número de adolescentes apreendidos não foi informado. Lembrando que, no caso de menores de 18 anos, a Justiça pode determinar a aplicação de medidas socioeducativas e, no máximo, eles poderão permanecer três anos em internação.


Carla Patrícia reforçou que a polícia está atenta às denúncias, dando prioridade, para que todos os envolvidos sejam identificados e punidos.


Fonte: Por Rafael Guerra e Equipe na coluna Segurança do JC

0 comentário

コメント


bottom of page