Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

Apac prevê chuvas abaixo da média no Sertão de PE



A estação mais ensolarada e quente do ano, o verão, que começa nesta quinta-feira (21), também traz o período chuvoso para os municípios do semiárido pernambucano. Porém, para a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a previsão não é nada positiva para o Sertão do estado nos quatro primeiros meses de 2018. Segundo o meteorologista Roberto Pereira, a previsão é de chuvas abaixo da média histórica na região.

“De janeiro a abril, chove, em média, 302 milímetros. Essa é a média histórica e significa 60% do que chove na região no ano todo. Mas a expectativa para 2018 é uma chuva abaixo da média, em torno de 20% a menos”, pontuou ao estimar que deverá chover, ao todo, 240 milímetros no período citado.

A quantidade de chuva também vai depender do sistema meteorológico La Niña, que não tem tanta influência nas precipitações como o El Niño, mas, mesmo assim, ainda exerce algum impacto no clima.

“Tudo vai depender das condições do Oceano Atlântico Sul, que estão desfavoráveis. Ele deveria estar mais quente para a água evaporar. Quanto mais frio, menos evapora e, por consequência, menos chuva. A La Niña ajuda a entrar essa umidade no continente”, completou o meteorologista.

Litoral

De acordo com Pereira, o litoral pernambucano não sentirá grandes mudanças neste verão. A chuva acontece, em sua maioria, nas madrugadas e em dias isolados. Ou seja, os dias de sol estão garantidos nas praias do estado.

“Não vamos notar muita diferença. Para quem está no litoral, essa mudança não é tão significativa. Vamos continuar com chuvas fracas de verão e muito sol”, concluiu o meteorologista, lembrando, ainda, que esta quinta-feira (21) é o dia com maior quantidade de luz do ano.


0 visualização