banner technobytes.jpeg
OTa2.jpg
LOGO MEGA.jpg
Banner Aveloz
IMG-20220720-WA0032.jpg
  • Mikael Sampaio

Após pico de 90% em fevereiro, ocupação de UTIs segue em queda em Pernambuco


A taxa de ocupação de leitos de UTI em Pernambuco segue em tendência de queda. É o que mostram os números da Central de Regulação do Estado.


O balanço mais recente, atualizado nessa segunda-feira (7), indica que 52% das 1.071 vagas estão ocupadas - esse percentual chegou a 90%, nível crítico, em 1º de fevereiro. Na rede privada, há 53% dos 172 leitos ocupados.


Após meses de cenário de queda e estabilidade, depois do momento mais crítico da pandemia no Estado, entre março e abril de 2021, com taxa de ocupação próxima aos 100% e filas por leitos, Pernambuco passou por uma nova aceleração de internações, a partir de dezembro.


Impulsionada pela variante ômicron do coronavírus, a taxa chegou a níveis de junho do ano passado, em torno dos 90%, mas seguem uma tendência de queda que já dura um mês.


O total de solicitações por leitos também estão em redução. Nessa segunda, houve 10 chamados por UTIs, sendo sete para leitos pediátricos e três por vagas para adultos. Em janeiro, houve pico de chamados, com 174 registros no dia 6, logo após as festas de fim de ano.


A ocupação de leitos de UTI é um dos principais indicadores em tempo real da pandemia, uma vez que mostra como estão as internações no Estado.


Em relação aos leitos de enfermaria, há 35% dos 1.103 da rede pública e 8% dos 105 da rede privada ocupados.


Na semana epidemiológica 9 de 2022, encerrada no domingo (6), Pernambuco registrou 453 chamados por leitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), sendo que 84 resultaram em teste positivo pra a Covid-19.


O total de acionamentos é ligeiramente maior que o da semana 8, encerrada em 27 de fevereiro, quando houve 444 ocorrências. Já os casos positivos observaram queda de 33,9%, uma vez que haviam sido notificados 127.


Com informações da Folha de Pernambuco

0 comentário