Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

A DROGA DO MOMENTO: ANTIRRESPINGO DE SOLDA

Por Dr. Allain Carvalho - O Antirrespingo de solda é um desengordurante antiaderente usado para limpar peças metálicas, remover pinturas, remover graxa e até mesmo sobras de solda nos materiais. É um produto de uma toxidade monstruosa, que vem sendo usado como uma droga, trazendo efeitos deletérios a saúde tornando um problema de saúde pública. Conforme as especificações do fabricante desse produto, é formado por três componentes químicos: O POLIPROPILENOGLICOL (usado como solvente), CLORETO DE METILENO (outro solvente, caracterizado por rápida ação de dissolução) e O DIÓXIDO DE CARBONO (também conhecido como gás carbônico, é responsável pela vaporização do produto). Por agir rapidamente no sistema nervoso central, os efeitos são instantâneos, como por exemplo CRISES ALUCINÓGENAS, UMA FALSA EUFORIA, EXCITAÇÃO, DORMÊNCIA E HIPOTERMIA NOS PÉS (o usuário sente os pés gelado). E todas essas sensações acontecem em frações de segundos. Porém como já falei anteriormente, a toxidade desse produto é monstruosa caso seja inalado, trazendo diversos danos ao organismo. Quando utilizado como Droga, os sintomas variam, como por exemplo: Desmaios, perda de memória, tosse constante, náuseas, coração acelerado, vômitos, grande dificuldade de respirar, hemorragia pulmonar, hemorragia no estômago, AVC, coma profundo, parada cardiorrespiratória podendo levar a morte. Caso desenvolva algum desses sintomas, a primeira coisa a ser feita é a transferência de imediato para um hospital, pois a equipe do pronto atendimento irá administrar oxigênio extra e por sua vez avaliar os danos causados para que se tome condutas emergenciais que venham a salva essa vida. Dentre as inúmeras condutas a serem tomadas, destaco as mais complexas que é a intubação do paciente para que ele respire por uma máquina, garantindo assim uma boa oxigenação pulmonar, exames de imagem comopor exemplo tomografia computadorizada de tórax, para avaliar o estrago causado em todo o pulmão e claro, se por ventura o paciente tiver uma parada cardiorrespiratória, realizar a reanimação cardíaca. O principal motivo para a popularização dessa droga na juventude se deve ao fato de ser um produto fácil de ser encontrado no comércio. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não possui uma regulamentação quanto ao antirrespingo de solda, no entanto, a venda desse produto químico é proibida apenas para menores de 18 anos, onde qualquer pessoa de maior pode-se dirigir facilmente a qualquer empresa de material de construção e adquirir o produto, que por sinal é muito barato, em torno de 20 reais uma lata com de 300 ml. Quem é pego usando ou vendendo essa droga nas festas, Infelizmente não pode ser enquadrado como tráfico, pois essa substância não está na lista de entorpecentes da portaria 344 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Porém dá eventualmente para enquadrar por crime ambiental, quando se observa o artigo 56 da lei 9605/98, que prevê pena de um a quatro anos a quem produz, armazena ou vende substância nociva à saúde humana ou ao meio ambiente. A venda clandestina dessa droga está cada vez mais presente na nossa juventude, basta sair para essas prévias de carnaval onde se tornou algo comum ver pessoas se drogando como se fosse um hábito puramente normal onde não causa mais espanto nenhum e tudo isso se dá ao fato, pela fácil comercialização. Quando alguém vai comprar esse produto, é claro que o balconista não tem como saber para qual fim será usado, até mesmo porque a única lei que proíbe essa comercialização é para menores de 18 anos. Entretanto como é liberada a venda para maiores, o caminho até chegar nasmãos dos adolescentes está cada vez mais fácil. A utilização do antirrespingo de solda como droga , passou a ter grande evidência no país no ano de 2014 e com o passar dos anos tornou-se um problema de saúde pública em todo território nacional. Hoje aqui em nossa Cidade, não está diferente, a cada carnaval que chega, está mais comum presenciarmos jovens , se drogando em praça pública sem nenhuma timidez , como se fosse algo tão comum quanto tomar um copo de cerveja. Há 11 anos sou Fisioterapeuta Especialista em Pulmão , e me sinto na obrigação de alertar toda a população quanto a toxidade monstruosa dessa droga, custando muitas vezes sequelas irreversíveis ou até mesmo a vida do usuário. Faço um apelo aqui ao MPF para que interceda nacobrança da fiscalização quanto à venda e consumo dessa droga , assim como faço um apelo também a todos os Vereadores da Câmara Epitácio Alencar de Salgueiro-PE, para que se sensibilizem com a causa e elaborem uma lei que venha a restringir a venda dessa substância na nossa cidade com o objetivo de minimizar o impacto dessa droga na juventude, dificultando por sua vez a compra desse produto para fins ilícitos. Quero também acima de tudo que a Juventude venha a ter ciência do quão prejudicial é essa droga e que os pais passem a conversarem mais com seus filhos, pois essa substância, como falei anteriormente, está ganhando cada vez mais espaço nos ambientes de lazer da nossa cidade. Quando será que as autoridades irão acordar para isso e passar a olhar essa droga como um problema de saúde pública de fato ? Precisamos da ajuda de todos os poderes (legislativo, judiciário e executivo), em prol dessa causa

0 visualização