Capture+_2020-02-03-18-40-35.png
banner.jpg
IMG-20191110-WA0069_edited.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • Mikael Sampaio

10 prefeitos de capitais podem deixar cargo para concorrer em 2018



As eleições de 2018 podem testemunhar um recorde: o maior número de prefeitos de capitais deixando os cargos para tentar alçar voos mais altos. No total, dez chefes de Executivos são cotados para a corrida eleitoral do ano que vem, o maior número desde 2010, quando seis prefeitos renunciaram aos cargos.

Confira:

PRESIDÊNCIA

João Doria, do PSDB (São Paulo) - Não nega e nem confirma a possibilidade, mas vem em disputa interna com Geraldo Alckmin para ser o candidato do PSDB ao Planalto. Ele aventaria, inclusive, a possibilidade de mudar de sigla para poder concorrer.

Arthur Virgílio, do PSDB (Manaus) - mais um cacique tucano em disputa interna para ser o nome do partido na corrida presidencial.

GOVERNO DE ESTADO

ACM Neto, do DEM (Salvador) - "Minha candidatura é a mais forte dentro do grupo da oposição [estadual]. Temos condições de competitividade muito boas, com palanques em quase todos os municípios", disse à Folha de S. Paulo sem, no entanto, confirmar a intenção de concorrer.

Carlos Amastha, do PSB (Palmas) - Afirma que precisa apenas "equacionar a situação da prefeitura" para poder concorrer.

Marcus Alexandre, do PT (Rio Branco) - é nome confirmado ao governo do Acre.

Rui Palmeira, do PSDB (Maceió) - Cotado para a corrida eleitoral em Alagoas

Luciano Cartaxo, do PSD (João Pessoa) - Deverá concorrer na Paraíba.

Carlos Eduardo, do PDT (Natal) - É cotado no Rio Grande do Norte.

Teresa Surita, do PMDB (Boa Vista) - Cotada para concorrer em Roraima.

Zeraldo Coutinho, do PSDB (Belém) - É cotado no Pará. Com informações da Noticia ao Minuto.


0 visualização